A grande reabertura continuaJun 11, 2021

A grande reabertura continua

Com foco em renda fixa, nossa equipe da Franklin Templeton Investment Solutions explora as classes de ativos que estão melhor posicionadas para o crescimento à medida que a economia global se recupera da pandemia.

Nesta edição

A grande história de reabertura que dominou as discussões do mercado financeiro por muitos meses deve levar a um crescimento mundial cada vez mais sincronizado no segundo semestre deste ano. Este crescimento, junto com a inflação que provavelmente não se tornará problemática, apoia um potencial de retorno a médio prazo mais intenso para as ações do que para os títulos. Embora os formuladores de políticas possam ajustar os parâmetros de seus programas de estímulo, seus objetivos não irão mudar. Continuamos esperando um ambiente político favorável.

Exploramos os benefícios tradicionais de uma carteira equilibrada entre ações e títulos e continuamos a observar isto como o modo mais provável para retornos potenciais estáveis, mesmo que os títulos permaneçam caros, em nossa opinião.

Temas principais que orientam nossas opiniões

  • Forte recuperação cíclica no crescimento mundial
    Uma expansão movida por impostos está bem estabelecida, liderada pelos EUA. Um período de crescimento mundial sincronizado é esperado para o restante deste ano, embora possa ser amplamente construído nas expectativas dos investidores. As divergências regionais serão acentuadas pelo acesso às vacinas e pela persistência de políticas de acomodação.
  • É improvável que a inflação se torne problemática
    A inflação mundial já vem subindo, puxada pela demanda. Os crescentes problemas na oferta vêm impulsionando a inflação, mas é provável que seja em grande parte transitó¬rio. A longo prazo, as forças desinflacionárias seculares, como a tecnologia e a globalização, permanecem fortes.
  • Viés moderado à política
    Os bancos centrais permanecem acomodatícios e estão cientes dos riscos de queda para o crescimento. A transição de medidas de crise para medidas de apoio à recuperação manteve o fluxo de liquidez. Vemos uma necessidade contí¬nua de coordenação da política fiscal e uma continuação da política estimulante em geral.

Posicionamento prático


  • Gestão ágil ainda necessária
    As ações têm um potencial de retorno superior e acredita¬mos que elas devam obter seu prêmio de risco de ações ao longo do tempo. Apesar do risco contínuo de impactos ao longo do percurso, mantemos nosso otimismo de longo prazo à medida que a expansão evolui. Continuamos acredi¬tando que enfrentar os desafios apresentados nos próximos meses irá requerer uma gestão ágil.
  • Títulos de alta qualidade permanecem caros
    O retorno esperado de títulos de alta qualidade permanece modesto quando comparado com ações, sendo apenas por suas características residuais de redução de risco que justi¬ficam um lugar em uma carteira de prazo mais longo, em nossa opinião. Os títulos corporativos oferecem um rendi¬mento adicional modesto e alguns benefícios potenciais de diversificação dos títulos do governo.
  • Busca contínua de alternativas
    Continuamos encontrando poucas opções atrativas para ações quando se trata de gerar um prazo atraente mais longo Acreditamos que manter uma carteira diversificada de prêmios de risco é o caminho mais provável para retornos potenciais estáveis. Isto é especialmente importante em um ambiente de baixo retorno que continuamos a prever.

QUAIS SÃO OS RISCOS?

Todos os investimentos incluem riscos, inclusive a possível perda do principal. O valor dos investimentos pode tanto diminuir como aumentar, e os investidores podem não recuperar o valor total investido. O posicionamento de uma carteira específica pode diferir das informações aqui apresentadas devido a vários fatores, incluindo, mas não se limi¬tando a, alocações da carteira principal e objetivos de investimento específicos, diretrizes, estratégia e restrições de uma carteira. Não há garantia de que qualquer previsão, projeção ou estimativa se realizará. Os preços das ações flutuam, às vezes rápida e drasticamente, devido a fatores que afetam empresas individuais, indústrias ou setores específicos ou condições gerais do mercado. Os preços dos títulos de renda fixa geralmente se movem na direção oposta à das taxas de juros. Dessa forma, à medida que os preços dos títulos de renda fixa em uma carteira se ajustam a um aumento nas taxas de juros, o valor da carteira pode cair. Riscos especiais estão associados ao investimento estrangeiro, incluindo flutuações cambiais, instabilidade econômica e desenvolvimentos políticos. Os investimentos em mercados emergentes, dos quais os mercados de fronteira são um subconjunto, acarretam riscos mais elevados em relação aos mesmos fatores, além dos riscos relacionados ao menor tamanho desses mercados, à menor liquidez e à falta de estrutura jurídica, política, comercial e social para fornecer suporte aos mercados de valores mobiliários. Como estas estruturas são normalmente ainda menos desenvolvidas nos mercados de fronteira, bem como em vários fatores, incluindo o potencial aumentado para extrema volatilidade de preços, iliquidez, barreiras comerciais e controles de câmbio, os riscos associados aos mercados emergentes são magnificados nos mercados de fronteira. Derivativos, incluindo estratégias de gestão de moeda, envolvem custos e podem criar alavancagem econômica em uma carteira, o que pode resultar em volatilidade significativa e fazer com que a carteira participe de perdas (bem como possibilite ganhos) em um valor que exceda o investimento inicial da carteira. A estratégia pode não alcançar os bene¬fícios pretendidos e pode resultar em perdas, caso o desempenho de uma contraparte não ocorra conforme esperado. As taxas de câmbio podem variar significativamente em períodos curtos e reduzir os retornos. Investir no setor de recursos naturais envolve riscos especiais, incluindo maior suscetibilidade a desenvolvimentos econômicos e regulató¬rios adversos que afetam o setor - os preços destes títulos podem ser voláteis, em especial no curto prazo.

INFORMAÇÕES LEGAIS IMPORTANTES

ESTE MATERIAL FOI PREPARADO POR OUTRA EMPRESA DE GESTÃO, LIGADA À FRANKLIN TEMPLETON INVESTIMENTOS BRASIL (FTIB), MAS CONSTITUÍDA DE FORMA INDEPENDENTE. AS OPINIÕES AQUI EXPRESSAS NÃO NECESSARIAMENTE REFLETEM AS DA EQUIPE DE GESTÃO DE INVESTIMENTOS DA FTIB.

Este material é meramente informativo e não deve ser considerado como recomendação de investimento ou oferta para a aquisição de cotas de fundos ou outros investimentos, nem deve servir como única base para tomada de decisões de investimento.

A Franklin Templeton Investimentos Brasil não realiza a distribuição ou venda de cotas de Fundo. Se você tiver qualquer dúvida sobre a forma de aquisição de cotas, procure um distribuidor habilitado. A rentabilidade divulgada não é líquida de impostos. Fundos de investimento não contam com garantia do administrador, do gestor, de qualquer mecanismo de seguro ou fundo garantidor de crédito – FGC. Leia o regulamento antes de investir em fundos. Rentabilidade passada não representa garantia de rentabilidade futura.

A rentabilidade divulgada não é líquida de impostos. Fundos de investimento não contam com garantia do administrador, do gestor, de qualquer mecanismo de seguro ou fundo garantidor de crédito – FGC. Leia o regulamento antes de investir em fundos. Rentabilidade passada não representa garantia de rentabilidade futura.